Fluidez

Fluidez (s.f.): 1. Propriedade ou particularidade do que flui; 2. espontaneidade ou naturalidade; 3. fluência. 

(para ouvir…)

Fluir. Deixe fluir. Deixe-se fluir. Tenha-se flúido a viver; tenha seus vazios, suas certezas, suas incertezas por onde quer que vá. Deixe a música do mundo contagiar cada parte da sua alma. Dance. Seja flexível, mude de opinião, cante alto seus sonhos; viva com mais contraste, mais cor e não deixe-se saturar facilmente. Tropece e caia; o importante é levantar-se. Vire-se ao contrário quando preciso for escapar de si mesmo, mas revire-se e encontre-se novamente assim que possível. Não perca a sua essência – nem deixe que a tirem de você. Sempre encontre espaço para doer, para curar e para aprender mais. 

Faça do mundo um lugar seu e se encaixe em cômodos que não lhe cabem. Se atire na vida sem mais nem menos, sem pestanejar, deixando-lhe consumir por tudo o que é belo. Que seu querer seja maior que o seu caos. Que seus impulsos sejam cada vez mais descontrolados e desmedidos. Não se contenha, não guarde palavras na boca, não dê meios passos ou meios sorrisos; não tenha medo. Mesmo que – vez em quando – lhe doa e lhe consuma, sinta a vertigem que é estar vivo! De nada vale a felicidade sem seu antônito em paralelo lembrando-nos, em tempos difíceis, o valor de um mero sorriso. 

Que seja bagunçado, incabível, transbordado, incompreensível, eloquente e pulsante, mas que seja belo o viver, acima de qualquer aposta. Se não houver razão em nada disso, tudo bem, basta apenas ter fé. Ter esperanças novinhas em folha aonde quer que se vá, que o amanhã virá com um começo, um re-começo. Assim, apaga com um sorriso toda a tristeza que invade a sua alma, “aponta pra fé e rema”. 

(Um lembrete àqueles que se entregam ao viver, usando eufemismos para anestesiar os tropeços por aí.)

Carla Mereles

Morena de cidade alemã, tem na escrita a sua maior liberdade. Além disso, tem inquietação por tudo o que parece fora do lugar – ou num mesmo lugar há muito tempo. Crê na força das palavras, no poder catalisador da música (em especial a quem a faz) e, principalmente, na força sinérgica das pessoas. Gosta de ouvir e contar histórias, sempre que pode está na/pega a/bota o pé na estrada e deseja um dia ter a sabedoria em bem enxergar o mundo.

Experimente também

Ser parte da mudança (Ser mulher)

Por Gabe Hansel

Busco evitar ao máximo vagar pela minha timeline do facebook ou me intoxicar com as notícias dos jornais, da TV […]

O mar e a tartaruga

Por Carla Mereles

Sentada na canga, à beira da praia, brincava com a areia pálida por entre os dedos dos pés enquanto observava […]

Degustando...