Fonte: Pinterest

Última Página

Me guarde para a última página.

 

Escreva todas suas histórias. Daquele menino desengonçado que te olhava diferente na 1a série, passe pelas paixonites adolescentes e relembre as paixões aos 18… Dê detalhes sobre as tempestades que você enfrentou, mas dedique parágrafos às águas mais calmas também. Guarde algumas páginas para falar sobre amores, sabores e dissabores. Que eles sejam do passado e tenham ficado lá.

Escreva linhas e mais linhas sobre todas as suas desventuras. Das maquiagens borradas de choro, dos porres homéricos, das ressacas, das loucuras. Conte dos caras que te olhavam passar na rua, no trabalho, e nas festas. Enumere as noites que você passou em claro e dê uma estimativa de quantos ursinhos de pelúcia você ganhou.

Mencione que você é ciumenta. Enriqueça essa parte do livro com qualquer crise de ciúmes que você recordar na hora. Fale dos caras com quem você costumava sair e dos seus bares preferidos. Conte mais sobre as suas manias, seus medos e seus sonhos. Sobre quando aconteceu de repente e sobre quando foi aos pouquinhos. Relembre quantas vezes você achou que era o cara certo e se pergunte porque você nunca acertou.

 

Desvende-se nestas páginas… Mas me guarde para a última.

6

 

Fale sobre o cara que te deixou marcas, a amiga que traiu sua confiança, o prêmio que você ganhou, os pesadelos que você teve e as promessas que você ouviu. Fale sobre as viagens que você fez e sobre o que você queria ser quando crescer. Escreva sobre seus medos de criança e sobre o que te assusta agora que é adulta.

 

Conte todos os seus segredos e use quantas páginas você achar necessário. E quando você achar que não pode mais se surpreender, vem.

Vem e descobre, comigo, que você não viveu nada, não conhece nada e, principalmente, não sentiu nada. Vem livre. Vem sozinha.

 

 

Me guarde para a última página, porque aí não precisa ter ponto final.

Humberto Cardoso Filho

Humberto Cardoso Filho

Paulista radicado em SC, publicitário por formação e escritor por Hobby. Apareço, normalmente, 2 quartas por mês aqui no Uma Boa Dose compartilhando um pouco do meu mundo. Apaixonado por trabalho voluntário, hoje sou Organizador do TEDxBlumenau. Acredito que histórias tem, sim, poder transformador e busco usar as palavras com esse objetivo.
Humberto Cardoso Filho

Últimos posts por Humberto Cardoso Filho (exibir todos)

Experimente também

Sobre Nunca Ouvir "Obrigada"

Por Humberto Cardoso Filho

É como cuidar de uma flor, sabendo que ela nunca vai te dizer obrigada.   Toa ação tem uma reação. […]

Uma Vida Inteira - Parte 2

Por Humberto Cardoso Filho

Ela acabou escolhendo tudo. Tudo aconteceu em sua cidade natal, na capela que ela ia quando criança. Os olhos continuavam […]

Degustando...