Fonte: Pinterest

Última Página

Me guarde para a última página.

 

Escreva todas suas histórias. Daquele menino desengonçado que te olhava diferente na 1a série, passe pelas paixonites adolescentes e relembre as paixões aos 18… Dê detalhes sobre as tempestades que você enfrentou, mas dedique parágrafos às águas mais calmas também. Guarde algumas páginas para falar sobre amores, sabores e dissabores. Que eles sejam do passado e tenham ficado lá.

Escreva linhas e mais linhas sobre todas as suas desventuras. Das maquiagens borradas de choro, dos porres homéricos, das ressacas, das loucuras. Conte dos caras que te olhavam passar na rua, no trabalho, e nas festas. Enumere as noites que você passou em claro e dê uma estimativa de quantos ursinhos de pelúcia você ganhou.

Mencione que você é ciumenta. Enriqueça essa parte do livro com qualquer crise de ciúmes que você recordar na hora. Fale dos caras com quem você costumava sair e dos seus bares preferidos. Conte mais sobre as suas manias, seus medos e seus sonhos. Sobre quando aconteceu de repente e sobre quando foi aos pouquinhos. Relembre quantas vezes você achou que era o cara certo e se pergunte porque você nunca acertou.

 

Desvende-se nestas páginas… Mas me guarde para a última.

6

 

Fale sobre o cara que te deixou marcas, a amiga que traiu sua confiança, o prêmio que você ganhou, os pesadelos que você teve e as promessas que você ouviu. Fale sobre as viagens que você fez e sobre o que você queria ser quando crescer. Escreva sobre seus medos de criança e sobre o que te assusta agora que é adulta.

 

Conte todos os seus segredos e use quantas páginas você achar necessário. E quando você achar que não pode mais se surpreender, vem.

Vem e descobre, comigo, que você não viveu nada, não conhece nada e, principalmente, não sentiu nada. Vem livre. Vem sozinha.

 

 

Me guarde para a última página, porque aí não precisa ter ponto final.

Humberto Cardoso Filho

Humberto Cardoso Filho

Paulista radicado em SC, publicitário por formação e escritor por Hobby. Apareço, normalmente, 2 quartas por mês aqui no Uma Boa Dose compartilhando um pouco do meu mundo. Apaixonado por trabalho voluntário, hoje sou Organizador do TEDxBlumenau. Acredito que histórias tem, sim, poder transformador e busco usar as palavras com esse objetivo.
Humberto Cardoso Filho

Últimos posts por Humberto Cardoso Filho (exibir todos)

Experimente também

Encontro

Por Humberto Cardoso Filho

                Marcamos para esta sexta.   Você disse que tinha compromissos, mas que […]

Nossa bússola Interna

Por Murilo Igarachi

Independente da sua crença religiosa (ou ausência dela), posso afirmar que sua vida é movida pela fé. Acredite, ela é. […]

Degustando...