Horizonte distante

No meio de tanta gente… Existe tanta gente chata, desinteressante, sem graça e superficial, mas tem neste mundo, ao mesmo tempo, tanta gente divertida, alto-astral, verdadeira e que não para de sorrir. Em meio à música que se repete, às pessoas que dançam, que cantam e levantam seus corpos no ar, estava eu ali, parada, pensando no que eu diria a mim mesma se tivesse vivido uma vida inteira e olhasse para trás neste momento.
Seja dançando, cantando, sorrindo ou conhecendo gente nova, que a vida nunca perca a essência em inovar. Que eu nunca deixe de querer mudar, de sorrir, cantar e dançar mais e ser mais quem sou. Que eu continue a me atirar em tudo de cabeça, sem mais nem menos, sem pestanejar, deixando-me consumir por tudo o que é belo. Que meus impulsos sejam cada vez mais descontrolados e desmedidos. Que eu não me contenha, não guarde palavras na boca, não dê meios passos ou meios sorrisos. Quero ter a coragem de deixar o peito a mostra afim de que essas implosões sintam esse excesso vindo da vertigem de estar vivo. Que eu saiba que de nada vale a felicidade sem seu antônimo em paralelo para lembrar-nos do valor dela em tempos difíceis. Que eu sempre faça o bem, porque o mundo vai mal.. Quero meus amigos sempre perto, em alma e coração. Que eu conheça muitas pessoas nessa vida, mas que saiba sempre quem são os poucos e bons.
Que eu olhe sempre esse imenso céu e aponte no horizonte aonde quero chegar. Que eu encontre um cantinho pra mim nesse mundão, mas que este mundo seja grande o suficiente para abrigar todo o meu sonhar. Que eu vá encontrar meu caminho nesse próximo ano, mas que eu nunca esqueça o caminho de casa.

IMG_4535

“spend more time flowing”. (Foto da autora).

Quero continuar a ler poesia e parar por horas e horas, e ver, sentir, entender. Que a arte continue a me resgatar, a cavar dentro de mim com suas mais profundas virtudes. Que eu continue a passar pelas ruas e sorrir quando encontrar palavras gentis. Que a música continue a dar a mim o ar que enche meus pulmões. Que ela faça-me flutuar e arder e queimar. Que eu saiba enfrentar a dor. Contudo, que eu encontre forças para reerguer-me, para levantar, para amar. Que eu me dê um tempo e tire folga do mundo, tire folga de tudo e mais um pouco. Que eu dê um tempo para navegar.
Que meus olhos sejam filtros de tudo o que me invade; que eu sempre encontre espaço para doer, para curar e para aprender. Que eu me encontre repleta de vontades imensuráveis. Que eu continue a querer os quereres maiores que o caos, esses que enaltecem a imprevisibilidade de todo o futuro. E que seja bagunçado, incabível, transbordado, incompreensível, eloquente e pulsante, mas que seja belo o viver, acima de qualquer aposta. A gente na vida foi feito pra voar. 

Eles passarão

Eu passarinho

Mário Quintana

 

Carla Mereles

Morena de cidade alemã, tem na escrita a sua maior liberdade. Além disso, tem inquietação por tudo o que parece fora do lugar – ou num mesmo lugar há muito tempo. Crê na força das palavras, no poder catalisador da música (em especial a quem a faz) e, principalmente, na força sinérgica das pessoas. Gosta de ouvir e contar histórias, sempre que pode está na/pega a/bota o pé na estrada e deseja um dia ter a sabedoria em bem enxergar o mundo.

Experimente também

90 Pequenos Prazeres da Vida

Por João Vítor Krieger

Ter um ‘pen friend’, isto é, uma amizade mantida por correspondência ou por mensagens pela internet (geralmente em outros idiomas), é inegavelmente […]

Por Que Estou Sempre Atrasado

Por João Vítor Krieger

Às vezes a gente não consegue evitar. Você olha o relógio e sabe que tem que sair, mas não sai. O atraso parece habitar você em sua mais profunda essência, junto com um otimismo inabalável. "Meu destino fica a 30 minutos daqui; chegarei lá em 10", você pensa. E sai de casa, super feliz, até se dar conta de que alguém está te esperando e você nunca vai chegar a tempo. E esse alguém deve estar bem puto. De novo. Mas não é por maldade, é? Tem algo mais profundo nessa arte maldita de nunca estar lá na hora combinada, e o Tim, do WaitButWhy.com, tem um baita artigo sobre isso. A gente traz aqui uma tradução abaixo e espera que você curta!

Um comentário

  • Pedro Eugenio 13/10/2016   Reply →

    Pesquisei no google: “em meio a tanta gente superficial” o primeiro link foi seu texto, ele é lindo, fez meu diz mais feliz!!

    Obrigado.

Degustando...