A mãe que serei

mãesefilhos

Quando eu ouço que “toda mãe é igual”, me sinto desconfortável, ninguém é igual e essa frase parece uma crítica ao que as mães têm a nos ensinar. Há um tempo atrás me inscrevi em um programa de apadrinhamento afetivo – onde se torna padrinho/madrinha de uma criança de um abrigo público – que oferece aos participantes seis palestras e faz uma avaliação psicológica para avaliar se a vontade e o comportamento de todos é adequado para participar do programa. Vivendo essa experiência por alguns meses já, eu me questionei, que mãe que eu serei?

Refleti que eu tenho que começar a ser uma boa mãe agora, pois o maior ensino que podemos dar para uma criança é o exemplo. Como vou ensinar meus filhos a comer direito, se minha alimentação é preguiçosa e desregrada? Se eu não cuidar do meu corpo, como vou dizer para os meus filhos que a prática de exercícios e o respeito com o nosso corpo é importante? Se eu não tiver um comportamento regrado, como meu filho vai saber o que é organização e disciplina? E se eu não souber me desprender, como vou criar meus filhos pro mundo? Como vou ensinar eles que a vida é leve, se eu me levo tão a sério? Isso me faz pensar na responsabilidade gigante que é ser mãe.

Mas apesar de tudo isso ser relevante e (com certeza) determinar o tipo de mãe que eu quero ser, eu olho para a minha mãe, para a minha vó e pra tantas outras mulheres-batalhadores, desprendidas de si, fazendo o seu melhor e amando com todo o amor que elas tem a ofertar. No fim da equação, ser mãe não é ser perfeita, é ser um ser abençoado, que tem a oportunidade de deixar sua marca no mundo do jeito que nenhum outro projeto conseguiria. Então o tipo de mãe que eu serei é aquela que ama.

(Beijos pra minha mãe, que me ensinou que o amor supera tudo ;*)

Gabe Hansel

Gabe Hansel

Uma criança curiosa, uma adulta filosofa, uma adolescente rebelde e uma senhorinha alegre e contadora de piadas. Poderia ser a sinopse de um filme brega, mas é só um resumo das múltiplas personalidade dessa publicitária e atual estudante de administração pública. Gabe tem vícios em Youtube, Netflix, coisas belas, conhecimento, pessoas e mudanças. Aqui no Uma Boa Dose encontra espaço para refletir sobre a vida, amores, histórias e experiências, e ama compartilhar tudo isso com vocês.
Gabe Hansel

Últimos posts por Gabe Hansel (exibir todos)

Experimente também

Maço ou carteira

Por João Vítor Krieger

“Maço ou carteira?”, me pergunta o caixa do posto de gasolina. Eu nunca sei a resposta dessa pergunta, ainda que […]

Todos os amores são tóxicos

Por João Vítor Krieger

  O lado bom de ter priminhos que são mais ou menos velhos, ali naquele limiar caótico no fim da […]

Degustando...