O lado bom da vida

Otimismo_Topo-Blog

Ela sorri e eu sei, imediatamente, que há problemas à vista. Se ela fosse fácil, eu poderia jurar, que não teria a menor graça.

Mas, ela simplesmente sorri, e depois joga uma quantidade considerável de quebra-cabeças e duvidas em meu caminho. Eu sempre me pergunto: “Por que?”

Inicialmente, faço-me de vítima, sofro, permito ser levada pela maré da incerteza, nada é tão simples quanto parece. É assim que a vida nos mostra, aos poucos e aos muitos, que tudo tem seu preço e uma razão de ser.

Muitas vezes, somos pegos desprevenidos porque tendemos a nos prender a momentos que existem para ser efêmeros, para durarem um breve período, e só. O importante, nesses casos, é não deixar a peteca cair, é não se entregar, não deixar que tudo dependa de um único evento, pois cada dia é uma oportunidade.

Isso, para mim, é o otimismo que, duramente, aprendi a cultivar.

O momento que você percebe e sente, lá no fundo, que há sempre uma luz no túnel, que o positivismo gera positivismo, e que (felizmente!) o sol brilha todos os dias…

Você tem aquela sensação, sabe?

Que não se descreve, mas que está lá queimando em seu peito: vai dar tudo certo.

Acreditar no lado bom das coisas faz de você um excelente otimista.

Ingrid Tanan

Ingrid Tanan

A Ingrid é a moça dos sorrisos com covinhas e das bochechas rosadas. Ela aprecia um bom livro e, mais ainda, uma longa conversa sobre ele. Apaixonada por design, música, Friends, marshmallow, Tim Burton, cadernetas, postais e post-its. Acredita que escrever é seu momento – é poder estar consigo e refletir sobre o finito e infinito. Você pode encontrá-la em qualquer livraria de São Paulo ou às sextas aqui no Uma Boa Dose.
Ingrid Tanan

Últimos posts por Ingrid Tanan (exibir todos)

Experimente também

Nossa bússola Interna

Por Murilo Igarachi

Independente da sua crença religiosa (ou ausência dela), posso afirmar que sua vida é movida pela fé. Acredite, ela é. […]

A vastidão de um mundo conectado

Por Carla Mereles

O apego é uma coisa engraçada. Vem de mansinho, não avisa quando chega. Quando a gente menos espera,  já se […]

Degustando...