Foto: Tumblr.

Por que a vida que eu não queria é a que me deixa mais feliz?

Sou da teoria de que quando menos, declaradamente, queremos algo, este algo nos acontece. Indubitavelmente isso acontece comigo. Quando penso em tudo o que eu quis que acontecesse a mim e não aconteceu, nas possibilidades, percebo como eu não sabia o que eu queria e, exatamente por isso, não desejava aquilo que poderia ser bom a mim. Desconhecia muitas das opções que existiam. Por vezes, aquilo que queremos nos acontece, por vezes não. Isso se torna absolutamente compreensível, uma vez que nem sempre sabemos o melhor para nós. Aliás, muitas das vezes não o sabemos. E às vezes — diria até que normalmente —, quando a vida sai dos trilhos da nossa imaginação, essas surpresas nos são excepcionais.

Foi assim, sem querer, que tive três dias de muita felicidade nessa última semana. Um alguém improvável — que não seria “certo” entrar na minha vida de acordo com as minhas percepções da época — me fez companhia; e ela, como sempre, inestimável. O singelo fim de uma sexta-feira embaixo das cobertas, com um vinho, um filme interessante e a companhia um do outro; um sábado de almoço feito em casa, um dia esplêndido de sol, uma volta na lagoa, uma parada para tomar uma cerveja; um domingo lado a lado, sem frescuras, sem hipérboles, sem nada mais além da presença e do agora que eu não esperava.

Quando a companhia basta, tudo fica mais bonito e não há tempo ruim. Quando há amor, basta a simplicidade dos abraços apertados, dos beijos sinceros e das risadas sem motivo. Nada disso eu quis, mas me veio, sem eu nem saber que queria. E eu agradeço porque a vida não foi feita como eu planejava. Por ter me trazido, no lugar, esses últimos três dias maravilhosos – entre os tantos outros indescritivelmente alegres que vivi. Às vezes, a gente não sabe o que pode nos fazer bem. Sorte a nossa quando isso nos acontece mesmo assim.

Carla Mereles

Morena de cidade alemã, tem na escrita a sua maior liberdade. Além disso, tem inquietação por tudo o que parece fora do lugar – ou num mesmo lugar há muito tempo. Crê na força das palavras, no poder catalisador da música (em especial a quem a faz) e, principalmente, na força sinérgica das pessoas. Gosta de ouvir e contar histórias, sempre que pode está na/pega a/bota o pé na estrada e deseja um dia ter a sabedoria em bem enxergar o mundo.

Experimente também

Ode à Jabuticaba

Por Uma Boa Dose

  – por Celso Alves Estava eu tranquilo vendo TV antes da rotina banho-elevador-ônibus-trabalho quando surgiu o comercial de um […]

Perspectiva e Burcas

Por João Vítor Krieger

  Julho de 2009 — um de meus amigos tira uma foto de algo atrás de mim e exclama ‘ninja’, […]

2 comentários

  • Letícia 03/09/2015   Reply →

    Que texto inspirador 🙂 tudo que é “feito” com amor se torna especial.
    E na maioria das vezes, aquilo que não planejamos, é o que mais nos surpreende e marca!
    Beijo! 🌸

    • Carla Mereles 26/11/2015   Reply →

      Concordo! O amor é o melhor combustível.

      Obrigada por ler e participar!

Degustando...