Sorriamos, o melhor está por vir.

Sorria, o pior ainda está por vir. Teremos sorte se virmos o Sol outra vez” – aconselhava a voz de Mikky Ekko sob uma melodia não tão pessimista quanto a mensagem que ela passava. Respirei fundo e senti um sorriso se formar em meu rosto, talvez pela sugestão. Essa foi, sem dúvidas, a frase que mais regeu a vida de muita gente próxima de mim este ano. Alias, inclusive a minha em alguns momentos.

Se pudesse comparar 2015 a um objeto, ele seria para mim um martelinho de ouro com uma peneira na ponta do cabo. Foi um ano repleto de muita desconstrução e filtragem. É como se tivesse nos sido dada a árdua missão de quebrar muitas estruturas que apoiavam nossa rotina em um tempo absurdamente curto. Mas não só isso. Se fosse, seria fácil. Adicionalmente, é como se fosse esperado que, a cada martelada dada, filtrássemos os pedaços de tijolo que ainda faziam sentido para nós. A instrução era clara: Desconstrua, mas mantendo tudo o que lhe faz bem. Basicamente isso.

Foi um ano pesado e ao mesmo tempo de preparo. Doze meses nunca passaram tão rápido quanto agora. Foi como aquele tipo de tombo que você só percebe que caiu porque alguma parte do corpo começou a arder e porque o horizonte ficou repentinamente vertical. Não se sabe se foi tropeço, escorregão ou rasteira. Simplesmente foi. Há um segundo, de pé. No outro, no chão. No seguinte, de pé mais uma vez.

Se você chegou viva(o) até agora, pode se vangloriar. Deu tudo certo e tende a ficar melhor daqui para frente. Não é apenas questão de ser otimista. É que, naturalmente, a poeira assenta uma hora. Com a visão mais clara, já sem resíduos no ar, podemos ver o que sobrou, traçar novas estratégias e voltar a caminhar.

smile_through_the_pain_by_roona_mbh-d4xqwde

Portanto, sorria! O melhor sempre está por vir. Veremos o Sol outra vez, com certeza. Estejamos, então, preparados para ele. Fonte: Tumblr

Vamos respirar fundo juntos. Chegou a hora de dizer adeus. De acenar para o 15 e esperar o 16 se apresentar. A gente sabe, no fundo, que a transição é simbólica. Mas essa que é a grande mágica. A vida é feita de simbologia. Basta enxergarmos cada um dos símbolos que ela nos apresenta e trazermo-los para nosso cotidiano. Podemos até não ter o controle da carruagem, afinal, sempre estamos a mercê de algo maior, seja esse “algo maior” chamado de Destino, de Vida, mesmo, de Universo, de Deus, etc. Entretanto, a carruagem é nossa. Só por isso, podemos decidir para qual direção vamos levá-la. O que vai acontecer no caminho não é de nossa competência decidir. É, porém, de nossa obrigação reagir e superar. Desafios estão aí para serem vencidos.

Bem… Talvez 2016 nem seja tão legal assim. Quem sabe nossas expectativas estejam maiores do que devam. Pode ser que a grama tenha sido mais verde este ano. Mas… Cruz credo, hein?! Viremos nossas bocas para lá. Que seja sempre melhor, mesmo que o melhor não seja tão melhor aos nossos olhos enquanto o vivemos. Uma coisa é certa: seja hoje ou amanhã, uma hora enxergamos seu real significado. Puxa… Acho que isso é, no final das contas, o que chamamos de crescer.

Uau. Até que fim chegou.

Dêmos um abraço apertado no 15 e recebamos o 16 de braços abertos. Não xinguemos o quinzinho. Desejemo-lo tudo de melhor e deixemo-lo partir em paz.

É quando o Sol começa a descolorir o manto negro da noite transformando-o em azul claro que percebemos que ele logo vem. Ele estava ali o tempo todo, mas só nos damos conta quando ele sinaliza sua chegada. É assim com tudo na vida.

Só precisamos estar de olhos bem abertos.

😉

****

Sorria, o pior está por vir.

Teremos sorte se virmos o Sol outra vez…

Não temos aonde ir, podemos ficar um pouco aqui

Mas o futuro é clemente, então sorria”.

Smile – Mikky Ekko

Murilo Igarachi

Murilo Igarachi

Paulistano com descendência na Lua. É daqueles que você tem cantando sozinho na fila do metrô ou balançando as pernas como uma criança num banco de praça qualquer. Questiona tudo o que vê e busca achar um sentido para tudo, em especial para a vida e seus misteriosos mecanismos. Amante nato de natureza, apesar de ser de exatas, ama dias ensolarados e chuvas de verão. A cada duas Quintas, aparece espalhar doses de vida, amor em suas mais variantes e você, muito você. :3
Murilo Igarachi

Últimos posts por Murilo Igarachi (exibir todos)

Experimente também

Manifesto contra as pessoas chatas

Por Carla Mereles

Não sei falar sobre otimismo. Nem sobre Papai Noel ou qualquer outro assunto do qual não tenho conhecimento de causa. […]

Conspiração

Por Uma Boa Dose

– por Guylherme Morais e Yves Seraphim   Em um bar de esquina dois velhos amigos conversavam:   – Ei, […]

Degustando...