Só o primeiro passo

Eu tenho uma grande dificuldade para começar algo. Não é só dificuldade para sentar e, de fato, fazer, mas todas as implicâncias que envolvem o começar. Inexperiência, erros, dúvidas, problemas em se adaptar, inocência, falta de estimulo e muitos outros sentimentos amedrontadores. Sinceramente, começar algo é mais assustador do que a coisa em si.

Nos meus poucos anos de vida, eu pude perceber que minha recusa inicial aos começos se dava pelo medo de errar ou de não ser “boa o bastante.” Principalmente quando percebia que os outros ao meu redor eram muito melhores que eu jamais pensaria em ser. “Será que isso vai dar certo?”, pensava.

Mas eu virei o jogo. E vou lhe dizer como deixei as incertezas e o medo de lado para fazer as coisas acontecerem: eu apenas comecei. Simplesmente dei o primeiro passo. E depois do primeiro? Dei outro. E mais outro. Não é fácil, isso é óbvio, mas nada vai continuar fácil se você simplesmente não se mexer.

Agora, eu vou e faço, um pouco de cada vez. Sabe aquela “se der medo, vai com medo mesmo”? É isso. E, se o medo bate na porta, recorro às minhas citações preferidas para recuperar a coragem, afinal, todos nós precisamos de um pouco de inspiração, certo? Aqui vão elas:

“Se os teus sonhos não te assustam, eles não são grandes o bastante.”
Essa é uma das minhas favoritas porque as pessoas sempre me falaram que eu sou uma sonhadora e que eu não posso só sonhar e blábláblá. Para mim, essa frase diz tudo.

“Não compare o seu capítulo um com o capítulo 20 de alguém.”
Olhar ao seu redor e ver todo mundo fazendo infinitamente melhor que você assusta. Não compare, apenas faça. Um dia você chegará lá também.

“Que o espaço entre onde eu estou e onde eu quero chegar me inspire.”
Essa é tão boa, mas tão boa que ela é o wallpaper do meu celular.

Inspire-se, vista sua melhor armadura e vá à luta! Você consegue.

Ingrid Tanan

Ingrid Tanan

A Ingrid é a moça dos sorrisos com covinhas e das bochechas rosadas. Ela aprecia um bom livro e, mais ainda, uma longa conversa sobre ele. Apaixonada por design, música, Friends, marshmallow, Tim Burton, cadernetas, postais e post-its. Acredita que escrever é seu momento – é poder estar consigo e refletir sobre o finito e infinito. Você pode encontrá-la em qualquer livraria de São Paulo ou às sextas aqui no Uma Boa Dose.
Ingrid Tanan

Últimos posts por Ingrid Tanan (exibir todos)

Experimente também

Sonder: Elaborados Formigueiros e a Tristeza do Transeunte

Por João Vítor Krieger

1. Darwin “Let me tell you this story about how…” é como Darwin, meu vizinho neozelandês, costuma começar a me contar alguma […]

Vem que eu te conto

Por Uma Boa Dose

– por Daniely Duarte Às vezes, pergunto-me se é bom ser assim. Pergunto-me se é bom não ser posse de […]

Degustando...