Pequeno Gigante

(Autor: Humberto Cardoso Filho)

Para ler ouvindo: Straight Into The Fire

 

Em uma madrugada qualquer, insone, você percebe que seus heróis já morreram ou não são mais tão heróicos assim.

 

Entre tudo que você foi e tudo que você deveria ser. Deixa a madrugada te tirar pra dançar. Encontra as tuas estrelas preferidas, sente a brisa noturna da janela do seu quarto, abre bem os olhos e, acima de tudo, faz as pazes com você mesmo.

Entre tudo que você foi e tudo que você deveria ser. Deixa essa caneta borrar o papel enquanto você escreve. Deixa tudo ali.

 

Por cada dia ruim. Por cada dia que você tinha receio de voltar pra casa e encarar a vida de frente. Por cada vez que os ares ficaram pesados e as suas primaveras viraram invernos. Por cada amor passado, perdido, abandonado e mal resolvido. Por cada pedacinho do seu coração que quebrou, que você juntou, que você perdeu e, sim, por todas as vezes que ele bateu mais forte também.

 

Por cada lágrima que não escorreu, por cada sorriso amarelo, por cada frustração. Por todas as curvas que seu caminho fez, por tudo que ficou engasgado e por todas as vezes que você se sentiu pequeno.

 

Deixa tudo ali.

 

Se faz gigante de novo e, acima de tudo, faz as pazes com você mesmo. E tudo que te machucou vai pegar fogo, como papel.

 

Deixa tudo ali. Até que você deixe toda a raiva também.

 

Tudo que te machucou vai pegar fogo. Como o papel.

E dorme. Sem esquecer tudo o que você foi e sonhando com quem você quiser ser.

 

Humberto Cardoso Filho

Humberto Cardoso Filho

Paulista radicado em SC, publicitário por formação e escritor por Hobby. Apareço, normalmente, 2 quartas por mês aqui no Uma Boa Dose compartilhando um pouco do meu mundo. Apaixonado por trabalho voluntário, hoje sou Organizador do TEDxBlumenau. Acredito que histórias tem, sim, poder transformador e busco usar as palavras com esse objetivo.
Humberto Cardoso Filho

Últimos posts por Humberto Cardoso Filho (exibir todos)

Experimente também

Atitude otimista

Por Gabe Hansel

Os realistas vão chamar os otimistas de entusiastas. Os pessimistas dirão que é burrice.  “Ora, onde já se viu?! Alguém que confia […]

São Paulo de todos os Paulos e todos os ritmos

Por Bruna Estevanin

Me lembro bem da primeira vez que vim em SP. Era uma manhã de março quando cheguei na rodoviária Tietê […]

Degustando...