João Vítor Krieger

João Vítor Krieger

Catarinense de sotaque meio vago e de 1992, gosto de cartões-postais, meios termos e de estar sempre com meu ukulele e uma gaita a tiracolo. Uso meu tempo tentando dar bom uso ao meu diploma de bacharel, voluntariando em alguma causa, e escrevendo histórias mais ou menos inventadas a cada duas terças-feiras aqui no Uma Boa Dose. Sonho em viver em um mundo onde as pessoas não achem o alemão um idioma tão feio assim, e onde Assunção esteja sempre a 15 minutos de casa.

)

Longe da Língua

por Paola Vasconcellos   “A gente vai ser ver de novo?” ela perguntou. Não sabia se a pergunta era feita para si mesma, para ele ou para o universo, suplicando uma réplica diferente da que intuía. Naquele aeroporto cheio de gente, cheio de histórias e corações que se separavam e se reencontravam diariamente parecia não […]

Cotoveleiras

por Bruno Tessari   EM PROCESSO de simbiose com o meu sofá – ou, vulgarmente dizendo, sem porra nenhuma pra fazer –  dei início a uma jornada reflexiva a qual não me orgulha em nada. Infelizmente, é uma jornada sem volta a questões de ordem vital. Antes de convidá-lo, peço que não esperem de minha […]

Qualquer lugar serve?

Por Évelin Ascari   – Com licença, o senhor sabe onde é que eu pego o ônibus? Aquele que leva pra vida? – Moça, pra vida eu não sei, não. Mas não lembro da gente ter que pegar ônibus. A gente nasce e não tem jeito, já tá vivendo. Assim, sem ninguém perguntar mesmo. – […]

Licores

Por Lilian Arruda Fitou o espelho longamente. Havia planejado tudo para que os últimos momentos fossem memoráveis, se esquecendo que comprovadamente todos os momentos que já havia programado nunca aconteceram como planejado. Tarde, ele disse. Chegaria tarde, muitas coisas pra arrumar. Não era de se espantar. Algumas horas o separavam da sua nova vida. Outro […]

2am

Acontece algo mágico às duas da manhã.  Nesse frio meio indeciso, a vista da minha janela é de uma névoa um pouco densa que cobre os morros e ruas de Blumenau. As casinhas quadradas me informam que estou inequivocamente em casa, mas elas são só parte de um conjunto.  Pelo que me informam as janelas […]

Criatividade para Transformar (e Mudar a Cara do Mundo, com Árvores e Bicicletas)

Quantas histórias se pode contar sobre transformar uma cidade? E como fazer isso? Há alguns dias, num sábado que começou devagar — em especial para quem chegava atrasado —, acontecia a primeira de três oficinas do 100em1Dia Blumenau e minha primeira pista pra responder essa pergunta. “Hackear a Cidade” era nosso norte, e começávamos às […]

Negrito

As mangas e carambolas rotas são ornamentos comuns dos passeios e veredas pelas ruas de Assunção. Entre as rachaduras da calçada, brotam flores e se decompõem os frutos das tantas árvores que se espalham por qualquer lado da capital paraguaia. Poderia se dizer até que o Paraguai, à primeira vista, serve de metáfora para o […]

13 Andares

Depois de quase 3 anos por aqui, publicando nas terças-feiras textos quinzenais – embora nem sempre tão quinzenais –, chego a 50 posts. Essa é uma breve história sobre o porquê de escrever e o amor por boas doses. *** “Vem cá, vou te mostrar um lugar diferente”, me diz Gabi, cruzando a passos largos a Plaza […]

O Lugar Mais Feliz do Mundo: Mangas e Carambolas Podres

Pensando no sorriso de Gabi e de tantas risadas sob a chuva, de noites de sol e nessa arte de ser paraguaio que eles cultivam, talvez a lição seja outra. Que haja tantas coisas urgentes para resolver por aqui, não tenho dúvida.

Mas importante mesmo é saber ser feliz. E disso os tricampeões mundiais de felicidade que habitam estas calles e avenidas entendem muito bem disso

Sejamos paraguaios, por um mundo com mais mangas e carambolas no pé, ainda que a calçada esteja rachada.

Página 1 de 612345...Última »

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER